Tal como prometido, desvendamos então a ação das nossas aliadas sanguessugas nas lesões provocadas pelo contacto com a lagarta do pinheiro (Thaumetophoea pityocampa) ou processionária.

img_1945

A lagarta do pinheiro representa um perigo quer para os nossos animais quer para as nossas crianças e são os meses compreendidos entre fevereiro e maio os mais perigosos, pois, é nesta altura do ano que a lagarta geralmente desce do pinheiro ficando assim acessível.

O perigo da lagarta não reside só em tocar-lhe, pois quando se deslocam libertam pequenos pêlos urticantes que provocam alergias severas ao nível da pele, olhos, boca e vias respiratórias. Ao contactar com esses pelos o animal desenvolve um quadro alérgico extremamente exuberante. A língua é o órgão mais afetado, aumenta de volume, torna-se azulada e podem surgir áreas de necrose (morte dos tecidos). Podem desenvolver infeções secundárias nos lábios, língua e por toda a garganta.

É importante que o animal seja visto por um médico veterinário assim que apareçam os primeiros sintomas até porque a evolução da doença depende da precocidade com que o tratamento

Uma vez que não existe nenhum antídoto especifico para a toxina da processionária o tratamento é apenas sintomático, passando pela lavagem da área e administração de medicação para combater dor, inflamação e infeções secundárias.

É aqui que a Zenvet recorre às sanguessugas!!

Apenas um ser consegue substituir todos os medicamentos que teríamos que administrar no animal. Não é fantástico?

Enquanto a sanguessuga se alimenta, a saliva desta entra no animal e com ela vão todos os ingredientes necessários para o seu tratamento.

Que ingredientes?san

A saliva da sanguessuga contém:

  • Anticoagulante (hirudina)
  • Vasodilatador
  • Enzimas redutoras da viscosidade (destabilase e hialuronidase)
  • Analgesia local semelhante a morfina
  • Ação bacteriostática
  • Substancias imuno-moduladores
  • Anti-inflamatório não esteroide

Tudo o necessário para o tratamento sintomático do animal.

O tratamento das lesões provocadas pela lagarta do pinheiro é apenas uma das variadas situações em que aconselhamos o uso da hirudoterapia (terapia com sanguessugas) nos nossos animais de companhia.

Apesar desta arma, aconselhamos sempre evitar os passeios por pinhais com ninhos desta larva nestes meses do ano. Por ele e por si