Hoje vimos falar um pouco da castração em fêmeas e da importância que a cicatriz resultante representa para a Medicina Tradicional Chinesa.

Tal como já devem ter ouvido/lido, a castração em fêmeas consiste na remoção cirúrgica dos órgãos reprodutores (útero e ovários (ovariohisterectomia, também conhecida por OVH) e pode ser realizada a partir dos 6 meses de idade. São vários os benefícios que nos traz para o animal:

  • Ausência de cio e todos os comportamentos a ele associado;
  • Diminuição da probabilidade do aparecimento de tumores mamários no futuro, sendo o risco praticamente nulo quando efetuada antes do 1º cio;
  • Previne o aparecimento de piómetra, infeção uterina que, se não for tratada a tempo através de cirurgia, pode levar à morte do animal;
  • Evita a pseudogestação (gestação psicológica) provocada por um distúrbio hormonal;

Todas estas vantagens se sobrepõem largamente às desvantagens, que são o risco anestésico, que é cada vez menor, e a tendência para o aumento de peso, que facilmente se combate com o uso de uma dieta adequada e estimulando a atividade física do animal.

12804235_10154675419999947_689461710_n

A  miúda da foto é a Maria e veio à Zenvet cheia de estilo para reavaliação da sutura resultante da sua OVH.

Visualmente estava perfeita, mas em termos de Medicina Tradicional Chinesa uma cicatriz pode trazer outras consequências a nível energético. Após qualquer cirurgia, todos os tecidos são suturados mas os canais de energia (meridianos) não. Consequentemente, a zona da cicatriz ficará cortada energeticamente e a energia não flui corretamente. Felizmente qualquer cicatriz pode ser tratada e a circulação de energia reposta.

O laser é uma das opções que possuímos para tratar a cicatriz. Trata-se de um tratamento indolor para o seu animal.

Para mais informações fale connosco 🙂